28 de maio

GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
5/10/23 às 16h43 - Atualizado em 5/10/23 às 16h56

GDF divulga lista de beneficiados no programa de castração gratuita de pets

COMPARTILHAR

lista dos agendamentos de castração de animais domésticos para o mês de outubro foi divulgada pela Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal. Os beneficiados que se inscreveram pelo Agenda-DF devem comparecer aos locais indicados nas datas marcadas. Os agendamentos vão até o dia 20 de outubro.

No dia da castração é necessário levar uma cópia da carteira de identidade ou da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de um comprovante de residência. Caso a pessoa que vai acompanhar o pet não seja o proprietário cadastrado no programa, é preciso levar uma declaração assinada informando os dados de quem vai levar o animal. Isso em caso de parentesco. Caso não haja parentesco, além dos documentos de identificação é exigida uma procuração autenticada por cartório, autorizando a ação.

Orientações pré e pós-cirúrgicas

Antes de levar o animal para a cirurgia, é necessário que ele esteja em jejum de água e ração por no mínimo oito horas. Os gatos devem ser levados na caixinha de transporte e os cães na coleira e, se possível, com focinheira.

É importante ficar atento aos exames laboratoriais e anestesia. O programa custeia apenas a castração, logo, caso o médico veterinário julgue necessário, os exames laboratoriais e anestesia inalatória serão cobrados.

Não são todos os animais que precisam da anestesia inalatória, porém o veterinário pode requisitar caso haja risco na saúde do animal. Geralmente os animais braquicefálicos (de focinho achatado) e com outras condições podem precisar de um diferente tipo de procedimento.

Entre as orientações do pós-operatório, é importante destacar que a clínica não custeia os medicamentos, que podem ser comprados direto na unidade ou em outro lugar. Também é necessário levar o colar ou uma roupinha pós-cirúrgica.

O bichinho precisa ficar em repouso e é recomendado separá-lo de outros animais nos primeiros dias. Após dez dias, o dono pode levar o pet na clínica para a retirada dos pontos.

Como em todo procedimento cirúrgico há riscos, em caso de óbitos decorrentes da cirurgia não haverá custo ao tutor. A clínica ficará responsável pela necropsia do animal, mediante uma autorização manuscrita do responsável – assim como uma recusa de necropsia, caso o tutor não queira realizá-la.

A castração é importante para evitar a superpopulação de animais domésticos e o abandono de ninhadas indesejadas na rua. Além disso, o procedimento também melhora a qualidade de vida dos pets, evitando tumores e diminuindo a agressividade do animal.

Saiba mais sobre as orientações para a cirurgia clicando neste link. Para saber os endereços e orientações específicas de cada clínica, é só acessar a página da Subsecretaria de Proteção Animal.

Texto: Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader

Mapa do site Dúvidas frequentes